Avaliação Audiológica Infantil / Definição

Para o desenvolvimento da fala e da linguagem da criança o papel da audição é fundamental. Estudos comprovam que a detecção de alterações auditivas e a intervenção iniciada até os 6 meses de idade, garantem um desenvolvimento comparável com crianças normais, de mesma faixa etária que não tiveram nenhuma alteração auditiva. Daí a importância da detecção e intervenção ainda nos primeiros meses de vida!

Utiliza-se instrumentos musicais e sons da fala. As respostas aos estímulos sonoros variam de acordo com a idade e com a intensidade mínima de estimulo, a avaliação deve constar de estímulos de diversas intensidades (entre 25 e 90 dB).

Fonte: http://www.centrodefonoaudiologia.com/audiometria-infantil/

Por que precisamos ouvir bem?

É por meio da audição que desenvolvemos a comunicação humana. É na infância que necessitamos receber o maior número possível de estímulos do ambiente em que vivemos. Precisamos ouvir e entender o que é falado para depois começarmos a falar.

Uma perda auditiva, mesmo que seja mínima a ponto de não ser reconhecida, poderá representar um risco ao desenvolvimento da fala, da capacidade de aprender e na interação social entre a criança e o mundo.

Normalmente as crianças não sabem revelar se ouvem bem. Assim, os pais e os pediatras devem estar atentos aos sinais de alerta para a presença de perda auditiva nas diferentes idades.

Uma perda auditiva, mesmo que seja mínima a ponto de não ser reconhecida, poderá representar um risco ao desenvolvimento da fala, da capacidade de aprender e na interação social entre a criança e o mundo.

 

Objetivos para uma boa audição:

Possibilitar um bom-desenvolvimento de linguagem oral e aprendizado global;

Propiciar melhoria no desenvolvimento intelectual;

Propiciar melhoria na interação social;

Melhorar a qualidade de vida;

Desenvolver o processamento auditivo e o comportamento auditivo em tempo hábil.

Normas e recomendações da ASHA (American Speech-Language-Hearing Association)

Anamnese

PEATE - Potencial evocado auditivo do tronco encefálico

(BERA - Audiometria de Tronco Cerebral)

 

OEA - Otoemissões Acústicas

Avaliação audiológica comportamental

Impedanciometria

Audiometria infantil condicionada

Até os 6 meses – diagnóstico e AASI - Diagnóstico e Indicação de AASI (Aparelho Auditivo) (PASN - Perda Auditiva Sensório Neural e PAM - Perda Auditiva Mista)

Monitoramento

O seu bebê ouve bem?
Você sabia: uma entre 750 crianças nascidas todo ano apresenta uma significativa perda auditiva.

Por que a audição é importante?
Seu bebê deve ouvir bem para aprender a falar. Assim que seu bebê ouve sons e palavras ele inicia o processo de aprendizagem para fala e linguagem. Este aprendizado inicia-se ao nascer.

Quem pode desenvolver um problema de audição?
A criança pode nascer com um problema de audição ou desenvolver um em qualquer idade. Algumas crianças são mais propensas a apresentar uma perda auditiva e são consideradas de “alto risco” para perda auditiva.

Quando você pode testar a audição do seu bebê?
A audição de seu bebê pode ser testada no primeiro dia de vida, por isso não “espere para ver”. Se você suspeita que seu bebê apresenta alguma dificuldade, procure um fonoaudiólogo ou médico imediatamente.

Como você pode afirmar que seu bebê tem um problema?
A criança responde ao som de forma previsível. O fonoaudiólogo é o profissional treinado para avaliar a audição de seu filho em qualquer idade.

O que pode ser feito se seu bebê apresentar uma perda auditiva?
Existem muitas maneiras para ajudar a criança deficiente auditiva a desenvolver a fala e a linguagem. Após a avaliação auditiva, um programa de treinamento individualizado será desenvolvido pelo fonoaudiólogo do seu bebê.

Recém-Nascidos

  • Não acorda com ruídos ou conversas;
  • Não reage a sons ambientais de forte intensidade (toque de campainha, grito, batida de porta);
  • Não se assusta com batida de palma a dois metros de distância;
  • Não para de chorar ao ouvir a voz da mãe.

08 meses a 01 ano

  • Não vira a cabeça na direção de familiares;
  • Não murmura quando estimulado pela voz humana.

 

 

01 ano e meio

    • Não é capaz de falar palavras;
    • Não consegue identificar partes do corpo quando alguém pergunta.

 

 

02 anos

    • Necessita de dicas visuais;
    • Não repete palavras.

 

 

03 anos

    • Não localiza fonte sonora;
    • Não compreende e não usa palabras simples como:eu, você.

 

 

04 anos

    • Não é capaz de contas algumas experiências recentes;
    • Não consegue obedecer duas ordens simples.

 

 

05 anos

    • Não consegue estabelecer uma conversação simples;
    • Fala difícil de compreender.

 

 

Idade Escolar

    • Distraído;
    • Desempenho escolar abaixo da média;
    • Resfriados e dores de ouvidos frequentes.

 

 

Outras Dicas

    • Ouve rádio e televisão em intensidade acima do normal;
    • Troca ou omite fonemas na fala e/ou escrita;
    • Pergunta constantemente: o quê? Como? Hein?;
    • Prefere se comunicar utilizando gestos e sinais.