Audiometria Infantil e Impedanciometria

Audiometria – avaliação instrumental:
É a observação das respostas comportamentais a estímulos acústicos em situação controlada.


Impedanciometria:
É a medida da impedância da orelha média por método objetivo. É determinada pela resistência, massa e rigidez de um sistema mecânico.
Reflexo estapediano: é uma contração involuntária dos músculos da orelha média em resposta a um estímulo sonoro. (Norris, 1980).

 

Objetivos da Audiometria e da Impedanciometria

Logoaudiometria

Confirmação dos limiares tonais;
Mensuração da capacidade de detectar e reconhecer a fala;
Confirmação de hipóteses diagnósticas e do local da lesão;
Detecção de perdas funcionais ou não orgânicas e quadros de simulação de perda auditiva;
Indicação de próteses auditivas;
Avaliação do rendimento auditivo-social do indivíduo.

 


Audiometria tonal liminar

Estabelecer o mínimo de intensidade sonora capaz de provocar a sensação auditiva e com essa informação:
Detectar a presença de perdas auditivas e sua intensidade;
Auxiliar no diagnóstico da área das lesões auditivas;
Fornecer dados para a seleção e indicação de próteses;
Monitorar a efetividade da intervenção médica pré e pós-tratamento.

Imitanciometria

Avaliar estado da Orelha Média;
Avaliar mobilidade do conjunto tímpano-ossicular
Medir a pressão da Orelha Média;
Verificar presença/ausência de reflexos estapedianos;
Exame de fácil aplicação, objetivo e rápido.


Crianças de UTI neonatal
Crianças com comprometimento neurológico
Síndromes
Otites de repetição
Pós cirúrgicos
P.A. sensório neural
Uso de AASI
Observação de comportamento auditivo (autismo, esquizofrenia)
Patologias já existentes (rigidez de cadeia ossicular, labirintipatias)
Traumatismo craniano
Crianças que não falam ou com dificuldades de linguagem
Crianças com dificuldade de aprendizagem
Rebaixamento do processamento auditivo central
Problemas renais (hemodiálise)
Quimioterapia
Crianças que iniciam a alfabetização
Como posso saber se meu filho aparenta um problema auditivo?

Se você perceber que seu filho:

Fala alto 
Não entende ordens
Apresenta resfriados constantes
Apresenta dores de ouvido
Pede para repetir o que é dito
É desatento ou dispersivo
Apresenta dificuldades para falar
Não localiza fonte sonora
Não assusta-se com sons altos
Não responde quando está virado de costas
nota


Como pode ser a perda auditiva?

A perda auditiva pode ser temporária ou definitiva e apresentar graus leve, moderado, severo ou profundo. As perdas temporárias podem ser tratadas com medicamentos e/ou cirurgias. As perdas definitivas podem ser minimizadas por meio do uso de próteses auditivas e terapias específicas.